top of page
Smoke roxo

Se deixarem chegar, vamos brigar

Atualizado: 25 de jun.

Estrelados mostra como joga pra ser campeão e se classifica

Na disputa mais importante do dia, tivemos Estrelados x TCDF. A fênix contra os "Amaldiçoados". A equipe estelar, como foguete, ascendeu, subiu e não apagou! O time descobriu que era importante marcar pontos e não parou. Na rodada anterior, como um gigante, eliminou o CLDF da disputa pela última vaga e garantiu a vantagem do empate no confronto. Time estava mais embalado que carro em decida na banguela.


Já a equipe do TCDF fazia contas para se classificar. O time começou com vitória, mas depois perdeu tudo. Nem um empatezinho o time conquistou. O time que encantou no torneio início parecia a Cinderela com o fim do feitiço, só foi ladeira abaixo. A equipe tinha o pior ataque da competição e essa era a última chance de seguir na luta para quebrar a maldição.


BORA ver como foi:


PRIMEIRO TEMPO:


O time do TCDF estava tão nervoso, tão pressionado pelo resultado que, mal tinha começado o jogo, Paulo Tadeu não curtiu a chegada do adversário e falou que acertou ele pedindo falta veementemente. O juiz mandou o amarelinho pra ele como maracugina.


Mesmo com a vantagem, o Estrelados não se acuou com a pressão do adversário, crescendo a cada jogo na competição, o time jogava como dono do campo e dominava o início do jogo. A TCDF parecia meio desorganizada, mas com bastante vontade.


Devido a problemas no jogo anterior, o time teve a baixa no campeonato todo de Gilmar, um dos craques da equipe e como ele fazia falta ao time. Seu time parecia jogar com um a menos, davam muito espaço ao adversário. Em chegada pela esquerda, Bruno arriscou de longe, colocando David para trabalhar.



Mais encorpado em campo, o Estrelados não deixava o adversário em paz. Paulo Tadeu não conseguia dominar uma bola em condições de girar e chutar. Até tentou algumas vezes fazer o pivô e devolver pra quem chegava, mas o passe não saía como desejado e o ataque terminava em contra-ataque adversário.


Querendo uma segurança maior, Estrelados seguia pressionando pelo seu gol. Alex mandou mais uma bomba de longe para mais uma boa defesa de David.



Com muuita dificuldades em chegar dentro da área, o time azul escuro optou por arriscar de longe. Mas a pontaria não ia nem no rumo do gol. Diversas vezes o time tinha um jogador bem-posicionado, mas optava pelo chute que, na grande maioria, passava ao lado do gol de Abadio, mero espectador com lugar privilegiado.


Odorico, se não ficou surdo hoje, ia ficar até o final do campeonato. O que o professor Italo gritava com ele não estava escrito. "Odorico ali", "Odorico aqui" "Odoriiiiiiico!" Um gato borralheiro! KKKKKKKKK.


Abadio trabalhou! Em rara boa jogada da TCDF, o time chegou pela direita, mas parou no goleiro atento ao jogo.




SEGUNDO TEMPO:


O tempo ia passando, a TCDF se desesperava mais e o gol não saía pro time. Fabio não parecia tão nervoso como o time e tentava organizar pra conseguirem sair pro ataque. Felipe corria, mas não estava bem como em outros jogos e Paulo Tadeu não estava com a sorte de atacante para sobrar uma bolinha e estufar as redes.


Tanto tentaram que conseguiram! GOOOOOOOL DO ESTRELADOS! Bruno acertou o cantinho de David que se esticou todo, mas não pegou! Depois de várias tentativas, Bruno acertou e balançou as redes. Estrelados 1 x 0 TCDF.



A equipe do Estrelados mostrava que era falta de entrosamento. Pra quem acreditou que o início teria um final triste para equipe no torneio se enganou pesado. O time tinha mostrado uma recuperação gigante no torneio! Como o Fluminense no time de guerreiros fugindo do rebaixamento, eles fizeram o dever de casa e seguiam organizados em campo o jogo todo.


Como saber se um time estava desesperado? Um jogador indo pro gol tentar melhorar a saída de jogo do time. Caca entrou no 220v e mais ficava no campo que embaixo das traves. Na sua primeira participação, quase entregou um gol.


Uuuuuuu! Fabio pegou na esquerda e mandou um bom chute que por muito pouco passou por cima!



Com um time entrosado e perigoso como estava o Estrelados, dar espaço era caixão e vela preta. GOOOOOOOL DO ESTRELADOS! Bruno Miranda recebeu pela esquerda e mandou pro gol. Mesmo com desvio, a bola entrou! Estrelados 2 x 0 TCDF.



O time queria testar o Italo, faltando dez minutos pro fim do jogo, a equipe decidiu estourar as faltas e pôr tudo em perigo no tiro livre. Faltava muito tempo e falta não era mais um recurso para desespero do técnico.


Com essa vantagem, o TCDF jogava errado. Com um time baixo, tendo Thiago e Felipe rápidos, a melhor opção era forçar uma falta e aproveitar o tiro livre, mas optou por levantar a bola na área ou chutar de longe. E, em nenhuma das tentativas, criaram perigo ao gol de Abadio.


Se não tinha perigo de um lado, Cacá trabalhou do outro. Em mais uma boa chegada do Estrelados, o goleiro linha Cacá fez boa defesa.



E, depois de muito tempo, tiro livre pro TCDF. Mesmo com muita reclamação que o braço estava colado, Marco Antônio marcou e confirmou a infração. Mas Cacá não aproveitou e chutou para defesa de Abadio.




FIM DE JOGO:


E a maldição foi mantida! Com a TCDF fora do campeonato, o campeão do torneio início se despediu da disputa pelo caneco. Estrelados, como um cometa, colocou fogo na competição até o último jogo. No final, conversamos com Valtinho sobre o jogo e a maldição:



Ele que gritou tanto, o craque injustiçado, jogou apenas dezessete segundos, Italo falou sobre a participação e classificação do Estrelados:



E por último, mais uma vez decisivo, Bruno foi eleito o craque do jogo e falou sobre a crescente da equipe na competição.



Assista aos gols da sexta rodada:



Árbitro: Marco Antônio, nota 9

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page